domingo, 10 de dezembro de 2017

POLICIÁRIO 1375



TAÇA DE PORTUGAL TEM FINALISTAS


Aproxima-se a passos largos o grande final das nossas competições deste ano de 2017, um ano muito especial por termos completado um quarto de século, 25 anos ininterruptos nas páginas do PÚBLICO.
A presença do Policiário num jornal de referência e numa edição nobre como é a de domingo, sempre em crescendo no número de participantes, dá-nos a garantia de que o nosso passatempo não tem limites e que um bom desafio policial é um exercício que muitos leitores já não dispensam.

TAÇA DE PORTUGAL

Estão encontrados os grandes finalistas da Taça de Portugal deste ano:
INSPECTOR MOSCARDO – BÚFALOS ASSOCIADOS
Depois de muita luta e empenho, eliminatória a eliminatória, o momento em que chegamos aos finalistas é sempre especial e digno de comemoração, porque corresponde ao culminar de todo um processo muito mais complicado do que parece à primeira vista.
Há uns tempos, confidenciava-nos um dos nossos confrades, que uma vitória na Taça de Portugal valia, para ele, muito mais que um título de campeão nacional. Explicava que era muito mais difícil defrontar confrades no “um contra um” do que elaborar soluções para obter o máximo de pontuação, sendo certo para ele que a obtenção do máximo de pontos em todos os desafios o conduziria ao título – o que nem sempre ocorre! – enquanto para superar um confrade diferente em cada um dos desafios era muito mais exigente.
Não tendo tantas certezas como o nosso confrade, apesar de lhe reconhecermos alguma razão, não podemos deixar de exprimir um certo carinho pessoal por uma competição de “momentos”, de rasgos e surpresas que sempre podem acontecer. Mais ainda, porque se trata de uma competição onde um erro pode ser compensado, desde que o adversário directo não faça melhor, ao contrário do que normalmente acontece no campeonato, onde uma má prestação deita, normalmente, tudo a perder.
Num cúmulo, altamente improvável, mas possível, um confrade pode conquistar a taça sem ser totalista em qualquer desafio, desde que os seus sucessivos opositores façam sempre pior pontuação do que ele. Não consideremos a primeira prova em que não há confronto individual, antes são apurados os melhores 512 participantes e em que, quase de certeza, é necessário ser-se totalista para avançar.
Seja como for, estamos perante os finalistas de uma competição a eliminar e certamente que os confrades vão proporcionar uma boa final, que já não é novidade para a dupla Búfalos Associados, que inclusivamente já a conquistou, mas marca a estreia do confrade Inspector Moscardo nesta “alta-roda” do Policiário. Certamente será a primeira de outras presenças.
O sucesso de ambos nas meias-finais, perante problemas complicados de resolver, foi valorizado pela boa réplica dos respectivos adversários Rigor Mortis e Inspector Boavida, a quem queremos deixar uma saudação muito especial, porque chegar a umas meias-finais da taça não é um resultado menor, bem pelo contrário, é uma marca que apenas uma restrita minoria se pode gabar de ter alcançado.
Chegados praticamente à recta final de mais uma taça, queremos deixar aqui uma saudação muito especial a todos os “detectives” que nela participaram e um estímulo para que cada “detective” estabeleça como objectivo fazer sempre melhor do que na época anterior!

RESULTADOS “AO VIVO” NA PASSAGEM DE ANO

Repetindo a experiência de anos transactos, em que os resultados finais das competições foram sendo divulgados ao longo da noite de passagem de ano, havendo registo de muitas centenas de acessos ao blogue Crime Público (em http://blogs.publico.pt/policiario) sempre na ânsia natural de cada confrade ficar a saber o mais antecipadamente possível qual o seu comportamento competitivo.
Este ano, a passagem de ano será, uma vez mais duplamente policiária, porque para além de repetirmos o esquema dos anos transactos, em que progressivamente vão saindo resultados e vencedores, teremos igualmente a nossa secção publicada no jornal desse mesmo dia, por ser domingo! Recordemos que a mesma situação ocorreu no ano transacto, mas dessa vez devido à antecipação da nossa secção que, excepcionalmente foi publicada no sábado.
O programa é relativamente simples: Desde o início da noite, iremos publicando os resultados da prova n.º 10, as pontuações obtidas pelos “detectives”, a que se seguirão, pouco a pouco, os vencedores de cada classificação, culminando com o campeão nacional de decifração (este ano não houve campeonato de produção uma vez que os autores dos problemas publicados foram convidados para o efeito, de entre os que mais se destacaram ao longo dos 25 anos de existência), vencedor da Taça de Portugal, Policiarista do Ano e n.º 1 do Ranking.
A noite terminará com a consagração de todos os confrades, preparando a nova época de 2018.

RESULTADOS DA PROVA N.º 9

Como sempre acontece, as pontuações completas vão sendo publicadas em primeira mão no blogue Crime Público, o que acontecerá também com as da prova n.º 9. Para uma consulta mais pormenorizada de todas as classificações, o CLUBE DE DETECTIVES, do confrade Daniel Falcão, é o local adequado e está disponível em http://clubededetectives.pt  






domingo, 3 de dezembro de 2017

POLICIÁRIO 1374



PROPOSTAS POLICIÁRIAS

Praticamente no final de mais um ano, a escassos dias do final do prazo para solução dos últimos enigmas de 2017, há novas iniciativas para os “detectives” poderem manter as “células cinzentas” em boa forma.
Uma vez mais, é o confrade Inspector Boavida que nos desafia para a produção de enigmas policiários e para a sua decifração. Trata-se de mais uma oportunidade para que cada confrade deite as “mãos à escrita” e mais tarde conte com a “solução à vista”. Tomem nota da notícia e dos regulamentos:

DUAS NOVAS INICIATIVAS POLICIÁRIAS

A secção O DESAFIO DOS ENIGMAS, do jornal AUDIÊNCIA GP, tem neste momento em marcha duas novas iniciativas:
1)“Mãos à Escrita!” – um concurso de produção de enigmas policiários, aberto a todos os que se queiram “aventurar” na escrita deste género de ficção, sem temática definida, tendo apenas como condição o limite máximo da dimensão do enunciado (duas páginas A4, com o tipo de letra Times New Roman, corpo de letra 12 e espaçamento de 1,5 linhas); 2) “Solução à Vista!” – um torneio de decifração, composto pelos enigmas apresentados ao concurso supracitado, em que os participantes (também) classificam os produtores.
Os seus respectivos regulamentos aqui estão: 
MÃOS À ESCRITA!
CONCURSO DE ENIGMAS POLICIÁRIOS (PRODUÇÃO)
REGULAMENTO
1.O concurso é aberto a todos os leitores do AUDIÊNCIA Grande Porto ou seguidores do blogue O Local do Crime, sem condicionalismos de idade; 2. Cada concorrente pode apresentar mais do que um original; 3. Os trabalhos, na modalidade de produção de enigma policiário, em língua portuguesa, deverão conter enunciado e respectiva solução; 4. Os trabalhos deverão ser apresentados em suporte digital, formato A4, com tipo de letra Times New Roman, em corpo 12 e com 1,5 de espaçamento entre linhas; 5. O enunciado do enigma deve ter o máximo de 2 páginas e a solução o máximo de uma página e meia; 6. Os trabalhos, nos moldes atrás descritos, deverão ser enviados para o endereço electrónico salvadorpereirasantos@hotmail.com, entre 1 de Dezembro de 2017 e 15 de Abril de 2018; 7.A classificação dos enigmas será definida através da média da pontuação atribuída pelos participantes no torneio de decifração “Solução à Vista!” e pelo orientador da secção O Desafio dos Enigmas; 8. Na apresentação da solução de cada prova do torneio de decifração acima referido, os participantes atribuirão ao respectivo enigma entre 5 a 10 pontos, tendo o orientador da secção o mesmo número de pontos para atribuir a cada enigma; 9. Será vencedor do concurso o enigma que alcançar uma pontuação média mais elevada, sendo distinguidos os enigmas classificados na segunda e terceira posições; 10. Serão atribuídos os seguintes prémios: 1º. Lugar – Troféu M Constantino; 2º. Lugar – Taça Zé da Vila; 3º. Lugar – Taça Mário Campino; 11. Os casos omissos serão resolvidos pelo orientador da secção O Desafio do Enigmas, não havendo recurso das decisões tomadas. 

SOLUÇÃO À VISTA! TORNEIO DE DECIFRAÇÃO
REGULAMENTO
1. O Torneio de Decifração de enigmas policiários é aberto a todos os leitores do AUDIÊNCIA Grande Porto ou seguidores do blogue O Local do Crime, não necessitando de inscrição prévia; 2. O Torneio será constituído pelos enigmas apresentados ao concurso “Mãos è Escrita!”, que serão publicados mensalmente a partir de 1 de maio de 2018; 3. As propostas de solução de cada enigma deverão ser enviadas até ao dia 10 do mês subsequente ao da sua publicação, sendo acompanhadas de pontuação atribuída ao respectivo enigma, entre 5 a 10 pontos, em função da sua originalidade, qualidade e grau de dificuldade. 4. Cada proposta de solução será classificada entre 5 e 10 pontos, correspondendo 5 à simples presença e 10 à solução integral do enigma, sendo as pontuações intermédias definidas de acordo com o grau de resolução; 5. Em cada enigma, das soluções enviadas serão seleccionadas, pelo orientador da secção, as três melhores, que somarão mais 3, 2 e 1 pontos; 6. Será vencedor do Torneio o concorrente que no final acumule o maior número de pontos, sendo distinguido com o Troféu “AUDIÊNCIA Grande Porto’ 2018”; 7. Os concorrentes posicionados nos três lugares subsequentes da classificação final serão distinguidos com as Taças “Natércia Leite”, “Severina” e “Medvet”; 8. Os classificados entre o quinto e o décimo lugar serão distinguidos com medalhas de participação; 9. Os casos omissos serão resolvidos pelo orientador da secção O Desafio do Enigmas, não havendo recurso das decisões tomadas.

LIVRO NOVO DO INSPECTOR GIGAS



Enquanto se aguarda o anúncio da editora “Circo de Ideias”, podemos adiantar que a sessão de lançamento do livro “Zé Gigas, poeta popular – Antologia Poética 1962-2017” terá lugar no próximo dia 15 de Dezembro (sexta-feira), às 21:30, no Salão Nobre do Palácio do Bolhão (Teatro do Bolhão) – Rua Formosa, n.º 342/346, 4000-253 Porto, com entrada livre.
Tratando-se de um confrade que nos vai brindando com algumas soluções em verso que têm merecido o prémio de originalidade, reveladoras dos inegáveis dotes que o confrade tem, não é surpresa o lançamento desta antologia, que contará, como é óbvio, com a presença do autor que autografará os exemplares adquiridos.

  

Fica feito o convite ao nosso Mundo Policiário.