domingo, 14 de janeiro de 2018

POLICIÁRIO 1380




DUPLA “BÚFALOS ASSOCIADOS” É POLICIARISTA DO ANO
E N.º 1 DO RANKING - 2017


A época que terminou, foi decidida, uma vez mais e como é norma no Policiário, em pormenores e em cima da recta final, sinónimo da elevada competição existente. Uma vez somados todos os pontos e analisadas as diversas normas regulamentares, o confrade Daniel Falcão, que nos assegura as classificações com a sua disponibilidade de sempre, apurou os vencedores do Troféu Sete de Espadas (Policiarista do Ano) e N.º 1 do Ranking (Troféu Detective Misterioso).

Efectuados todos os cálculos necessários, ficámos a saber que o triunfador é a dupla BÚFALOS ASSOCIADOS, quer como Policiarista do Ano, quer assumindo a liderança do Ranking, mercê dos excelentes resultados obtidos no Campeonato Nacional e por ter conquistado a Taça de Portugal.

Eis a classificação final dos 10 primeiros, em ambos os troféus de 2017:


POLICIARISTA DO ANO
Troféu “SETE DE ESPADAS”

1.º BÚFALOS ASSOCIADOS – 462 pontos
2.º Detective Jeremias – 419
3.º Daniel Falcão – 417
4.º Inspector Boavida – 415
5.º Inspector aranha – 404
6.º Mister H – 397
7.º Inspector Moscardo – 388
8.º Paulo – 383
9.º Karl Marques – 371
10.º Ego – 365


RANKING “PÚBLICO POLICIÁRIO”
Troféu “DETECTIVE MISTERIOSO”

1.º BÚFALOS ASSOCIADOS – 557 pontos
2.º Daniel Falcão – 536
3.º Detective Jeremias – 517
4.º Inspector Boavida – 516
5.º Inspector Aranha – 508
6.º Mister H – 497
7.º Inspector Moscardo – 483
8.º Paulo – 477
9.º Karl Marques – 466
10.º Ego - 451


INICIATIVA DO “CLUBE DE DETECTIVES”

O Clube de Detectives, em estreita colaboração com o Arquivo Histórico da Problemística Policiária Portuguesa (AHPPP) tem em curso uma acção de homenagem ao nosso mestre Sete de Espadas, com a publicação de sete problemas de sua autoria, publicados a partir de 1947.
Os “SETE” problemas são:

“A Extensão 11 Não Responde”, publicado em 12 de Dezembro de 1947;
“O 13.º Caso!”, publicado no “Auditorium” n.º 12, em Janeiro de 1948;
“Três Armas Dispararam”, publicado na “Altura” n.º 16 em Setembro de 1948;
“Ele não Atirara para Matar!”, publicado na revista “Passatempo” n.º 26, em Junho de 1976, na secção “Enigma Policiário” coordenada pelo Inspector Aranha;
“Num Corredor com 20 Metros ou Bisbilhotices na Residencial das Avenidas”, publicado na revista Passatempo n.º 44, em Janeiro de 1978;
“As Jóias no Cofre…”, publicado na secção “Em Fim de Livro” do próprio SETE DE ESPADAS, no n.º 28 da Colecção XIS;
“Uma Sociedade Desfeita…”, publicado no mesmo local e número.

Uma bela oportunidade para tomarmos contacto com os problemas que o nosso mestre Sete de Espadas produziu, ele que nunca foi um produtor prolixo ou muito empenhado, até porque a sua faceta de eminente divulgador não lhe deixava tempo ou disposição para isso.
Os problemas estão em http://clubededetectives.pt.


UM “DRAMA” DE SEMPRE: FALTA DE PRODUÇÕES!

 Depois de uma época em que a questão das produções não se colocou, uma vez que nas comemorações dos 25 anos do Policiário no PÚBLICO os problemas a decifrar foram solicitados aos produtores que tiveram melhores desempenhos nas épocas anteriores, o “drama” da falta delas regressou!
 A falta de uma “carteira” de problemas prontos a serem usados, obriga-nos a renovar os apelos anualmente, embora de uma forma geral, sejam respondidos sempre pelos mesmos confrades, aqueles que são já e sempre “clientes habituais”.
Num passado relativamente próximo, criou-se um ambiente quase hostil aos produtores, em que estes foram questionados e inquiridos sobre as suas produções, muitas vezes de forma desabrida.
Sendo certo que ninguém está acima da discussão nem pode arvorar-se num paladino das sãs virtudes de produtor inatacável e olhar com desprezo para as críticas, a verdade é que todos temos o direito de ver o nosso trabalho reconhecido, estudado, criticado com decoro e respeito.
Neste início de 2018, relembramos que sem a matéria-prima, sem os desafios, jamais será possível levar a cabo torneios.
Um problema passa sempre pelo contar de uma história, por retratar uma cena verosímil, capaz de ter ocorrido em qualquer lugar, que envolva um enigma e a sua resolução. Terminada a exposição dos factos, no exacto momento em que o investigador vai passar à fase de apresentação das conclusões e exibir as provas em que se baseia para apontar o responsável, o produtor interrompe o seu conto e lança os seus desafios. Alguns produtores escolhem o método de fazer algumas perguntas, que querem ver respondidas, outros optam por simplesmente interromperem o texto e aguardarem pelos relatórios. No caso dos de escolha múltipla, o texto termina com as quatro hipóteses de solução, de entre as quais o decifrador terá que escolher uma.
É chegado o momento de todos os confrades darem a sua contribuição ao “outro lado” deste nosso passatempo!
Estamos habituados a abrir o PÚBLICO aos domingos e encontrarmos um produto à disposição para testarmos as nossas capacidades na decifração dos enigmas propostos, mas temos de pensar que a montante houve alguém que se debruçou sobre um assunto e construiu aquele desafio e que esse mesmo confrade também está disponível para resolver um enigma que produzamos!
Em resumo, apelamos uma vez mais ao espírito experimentalista dos nossos confrades, para que possam sentir as sensações próprias de ver um trabalho publicado, destinado a testar as capacidades dos restantes “detectives”.


domingo, 7 de janeiro de 2018

POLICIÁRIO 1379




DETECTIVE JEREMIAS É CAMPEÃ NACIONAL

BÚFALOS ASSOCIADOS VENCEM TAÇA


Terminadas as emoções da grande noite policiária que foi a da passagem do ano, em que pudemos encontrar os principais vencedores das nossas competições “ao vivo” no nosso blogue Crime Público, com o novo campeão nacional anunciado a poucos minutos do fim do ano, vamos retomar os regulamentos que nos vão reger no próximo ano.


VENCEDORES DE 2017

Durante toda a noite de 31 de Dezembro, enquanto os confrades e “detectives” festejavam das mais diversas formas a entrada no novo ano, havia sempre um olhar para o Crime Público, onde pouco a pouco foram sendo divulgadas as classificações finais de toda a época.
A primeira divulgação foi a do vencedor da Taça de Portugal, em cuja final se defrontaram a dupla Búfalos Associados e o Inspector Moscardo.
Saíram vencedores os BÚFALOS ASSOCIADOS, apesar da excelente réplica oferecida pelo opositor, numa renhida final.

Seguiu-se a divulgação progressiva dos melhores cinco classificados do Campeonato Nacional, sendo que o primeiro a ser conhecido foi o Inspector Boavida, 5.º classificado. Logo depois, foi a vez de Mister H, no quarto posto, ele que era o grande favorito à entrada para a última prova, uma vez que liderava isolado. Já nos lugares de pódio, foi a vez dos Búfalos Associados, que à conquista da taça, juntaram o 3.º lugar no campeonato. Daniel Falcão sagrou-se vice-campeão, após boa recuperação na ponta final. Finalmente, muito próximo da meia-noite foi conhecido o nome do novo campeão nacional de decifração, precisamente a DETECTIVE JEREMIAS, de Santarém, que vai ostentar o título durante o ano de 2018.

Todos os resultados estão no blogue Crime Público, em http://blogs.publico.pt/policiario e, mais pormenorizados e sistematizados no sítio Clube de Detectives, que o confrade Daniel Falcão mantém e actualiza em http://clubededetectives.pt.    


REGULAMENTOS PARA 2018 (CONTINUAÇÃO)



CAMPEONATO NACIONAL DE PRODUÇÃO

1. Todas as produções tradicionais (10) que sejam publicadas como provas do CN ficarão automaticamente apuradas para o Campeonato Nacional de Produções (CNP).

2. Para o efeito, todos os candidatos a produzirem desafios para o CN podem desde já enviar as suas propostas, acompanhadas da respectiva solução, para a secção, não havendo prazo limite para o seu envio.

3. Cada produção não poderá ter mais de 5000 caracteres, com espaços, e deverá ser enviadas por e-mail, para o endereço pessoa_luis@hotmail.com. Se pretenderem enviar o texto pelos Correios, para Luís Pessoa, Estrada Militar, 23, 2125-109 MARINHAIS, deve ser também enviado em suporte informático.

4. Cada produtor pode enviar os desafios que entender, mas apenas poderá ser publicado um de cada produtor, se este for simultaneamente concorrente em decifração.

5. A classificação final do CNP será estabelecida pelo somatório dos pontos a atribuir pelos decifradores que respondam a todas as provas.

6. Os produtores têm direito a voto, desde que cumpram com o número anterior.

7.    Todos os casos omissos serão resolvidos de acordo com o estabelecido no último ponto do Regulamento do CN.


PRODUÇÕES RÁPIDAS

1.    Os problemas de escolha múltipla (10) não poderão ter mais de 5000 caracteres e cumprirem com os pontos 3 e 4 do regulamento do Campeonato Nacional de Produção.

2.    São aplicáveis as mesmas regras do CNP para votação das produções.

3.    Todos os casos omissos serão resolvidos de acordo com o estabelecido no último ponto do Regulamento do CN.



TROFÉU POLICIARISTA DO ANO (TROFÉU SETE DE ESPADAS)

1. O Policiarista do Ano é definido pelo somatório das pontuações obtidas ao longo da época, da seguinte forma: 2 pontos por cada um obtido no CN.

2. Quando, numa prova, o número de acertantes for igual ou superior a 5 por cento, mas inferior a 10 por cento do total de participantes, todos eles receberão não os 20 pontos, mas sim 25. Se o número de acertantes for inferior a 5 por cento, mas igual ou superior a 2 concorrentes, cada um deles terá 30 pontos; se apenas houver 1 acertante, este receberá 40 pontos. Para estes cálculos não conta o autor do problema, que, no entanto, receberá os mesmos pontos.

3. No final do CN, o vencedor receberá 100 pontos; o 2º, 90; o 3º, 85; o 4º, 80; o 5º, 75; o 6º, 70; o 7º, 69; o 8º, 68; e assim por diante até ao 75º que receberá 1 ponto.

4. Em caso de igualdade na tabela classificativa do CN, serão somados os pontos de todos os concorrentes empatados e o seu somatório dividido pelo seu número, recebendo, assim, cada um deles, a média aritmética, arredondada sempre por excesso.

5. Cada eliminatória da TP superada com êxito renderá 10 pontos. No final, o vencedor da TP receberá 20 pontos, o finalista vencido 10 e cada um dos semifinalistas, 5 pontos.

6. O Campeão Nacional de Produção receberá 20 pontos, o 2º 10 e o 3º 5.

7.    Todos os casos omissos serão resolvidos de acordo com o estabelecido no último ponto do Regulamento do CN.


RANKING PÚBLICO-POLICIÁRIO (TROFÉU DET. MISTERIOSO)

1. As pontuações são exactamente iguais às do Policiarista do Ano, mas haverá uma pontuação que transita do ranking anterior, correspondente a 20 por cento, sempre arredondada por excesso.

2. Todos os casos omissos serão resolvidos da mesma forma que nos restantes regulamentos.


quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

CLASSIFICAÇÃO DIC ROLAND - 2017 - AS MELHORES


1.º DANIEL FALCÃO - 27 PONTOS

2.º INSPECTOR ARANHA - 25 PONTOS

3.º DETECTIVE JERREMIAS - 24 PONTOS

4.º INSPECTOR BOAVIDA - 20 PONTOS

5.º BÚFALOS ASSOCIADOS - 13 PONTOS

CLASSIFICAÇÃO MEDVET - 2017 - AS MAIS ORIGINAIS


1.º INSPECTOR GIGAS - 33 PONTOS

2.º INSPECTOR ARANHA - 24 PONTOS

3.º DECO - 20 PONTOS

(NÃO DISPONÍVEL)

4.º TROIKOSTA - 14 PONTOS

(NÃO DISPONÍVEL)

5.º DETECTIVE JEREMIAS - 10 PONTOS

RANKING PÚBLICO-POLICIÁRIO 2017 - TROFÉU DETECTIVE MISTERIOSO


1.º BÚFALOS ASSOCIADOS - 557 PONTOS


2.º DANIEL FALCÃO - 536 PONTOS

3.º DETECTIVE JEREMIAS - 517 PONTOS

4.º INSPECTOR BOAVIDA - 516 PONTOS

5.º INSPECTOR ARANHA - 508 PONTOS

6.º MISTER H - 497 PONTOS

7.º INSPECTOR MOSCARDO - 483 PONTOS

8.º PAULO - 477 PONTOS

9-º KARL MARQUES - 466 PONTOS

(NÃO DISPONÍVEL)

10.º EGO - 451 PONTOS

*informação recolhida no Clube de Detectives, de Daniel Falcão, a quem agradecemos*

POLICIARISTA DO ANO - 2017 - TROFÉU SETE DE ESPADAS


1.º BÚFALOS ASSOCIADOS - 462 PONTOS

2.º DETECTIVE JEREMIAS - 419 PONTOS

3.º DANIEL FALCÃO - 417 PONTOS

4.º INSPECTOR BOAVIDA - 415 PONTOS

5.º INSPECTOR ARANHA - 404 PONTOS

6.º MISTER H - 397 PONTOS

7.º INSPECTOR MOSCARDO - 388 PONTOS

8.º PAULO - 383 PONTOS

9-º KARL MARQUES - 371 PONTOS

(NÃO DISPONÍVEL)

10.º EGO - 365 PONTOS

*informação recolhida no Clube de Detectives, de Daniel Falcão, a quem agradecemos*